sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Comunicação dentro dos esportes

No dia 09 rolou na faculdade o II FECAP Pesquisa, com duas mesas de comunicação e apresentação de trabalhos de Iniciação Científica, dos alunos, e Mestrado e Doutorado, dos professores.

Três me chamaram a atenção, da aluna Jéssica Lima, “As Relações Públicas como Composto de Marketing Esportivo” e dos professores Rogério Martins, “A transformação do atleta em objeto midiático de patrocínio” e Ary Rocco, “MICHAEL PHELPS E USAIN BOLT: Onze Medalhas de Ouro e Duas Faces da Construção do Herói Olímpico na Mídia Impressa Brasileira”


Os três trataram do esporte, mas cada um apontou uma peculiaridade dentro da comunicação.


A aluna Jéssica, que é estudante de RP, está fazendo sua iniciação científica estudando a falta do 5º P (em inglês Public Relations) dentro das relações esportivas. É extremamente interessante isso, ela mostrou vários vídeos de jogadores, enfim que brigam, fazem vários tipos de bobagens e no fim diz que foi o calor do momento! Pior, todo mundo querendo ouvir o atleta e ele apenas lança no site dele um pedido de desculpas.

O do profº Rogério já tratou da construção da imagem de um atleta e patrocínio. Um exemplo é o Kaká, que tem patrocínio da Empório Armani e da Gilette, por exemplo. Aqui um exemplo meu, Ronaldo (Fenômeno) está fazendo a propaganda da Bozzano, a marca do homem. Poxa, eles pegaram justo o Ronaldo pra fazer está propaganda, que teve sua imagem ligada com travesti. Ou seja, fica aquela coisa incompatível. Então quando uma marca liga sua imagem com a de uma atleta, é preciso também tomar cuidado.


A última foi do coordenador do curso de comunicação, Ary Rocco, a palestra foi sensacional, os exemplos utilizados fantásticos. Phelps, atleta, branco, disciplinado e AMERICANO, Bolt, atleta, negro, irreverente e JAMAICANO. Dois atletas e duas personalidades, que ao decorrer das Olimpíadas 2008 foram se transformando em ídolos (quem sabe mitos?). Mas a abordagem adotada pela mídia dos dois foi diferente claro, desde o começo Phelps foi abordado como um ídolo, disciplinado, que comia massas por ajudar no seu desempenho. Já Bolt, duvidam, questionam se não existe o doping, ele come nuggets, que nada tem de cientifico. Mas no final a mídia se rendeu e colocou os dois lado a lado, “Os heróis...”

Detalhe, que no final quem acabou sendo pego no doping foi Phelps, ai entramos em outro assunto, nos olimpianos. Os Deus do Olimpo, são heróis, erram (os Deuses tinham defeitos humanos) e voltam a se reerguer.

Por Ju M Olinto

2 comentários:

  1. Que legal é a abordagem das RRPP no esporte. Eu acompanho o blog da Jéssica 'Conexão Esportiva' e recomendo.

    MATEUS

    ResponderExcluir
  2. Mateus

    O blog 'Conexão Esportiva' é realmente muito bacana! Valeu pela dica!
    E obrigada por sempre passar por aqui! ;)

    Ju M Olinto

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget